Home
Jaguatirica e filhote são flagrados no Parque das Neblinas

Jaguatirica e filhote são flagrados no Parque das Neblinas

Publicado em: 13/10/2021 - São Paulo, SP - Por: DINO

Registro demonstra que a espécie encontra na reserva ambiente favorável para abrigo e reprodução

As câmeras traps instaladas no Parque das Neblinas, reserva ambiental da Suzano gerida pelo Instituto Ecofuturo, fizeram um novo flagra inédito na área: uma jaguatirica (Leopardus pardalis) acompanhada de seu filhote. O mamífero é da família dos felídeos (Felidae) e é nativo das Américas. A espécie é classificada pelo ICMBio como Menos Preocupante (LC) e estima-se que sua população seja superior a 40 mil indivíduos, no entanto, em algumas regiões há indícios de declínio populacional ligados à perda e à fragmentação dos habitats naturais. Apesar de ser o primeiro registro da espécie com sua cria, as armadilhas fotográficas da reserva já filmaram o animal anteriormente. 

A jaguatirica (Leopardus pardalis) é o terceiro maior felino brasileiro, perdendo em tamanho apenas para a onça-parda e onça-pintada. Apesar de ser uma espécie considerada abundante, está em ameaça pelo desmatamento e fragmentação das florestas. As fêmeas dão à luz a cada dois anos e cuidam de seu filhote por um período médio e um ano. Esse tipo de registro é fundamental, pois demonstra que o Parque das Neblinas possui condições ecológicas suficientes para promover a conservação e manutenção dessa espécie em longo prazo, e está cumprindo seu papel na conservação da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos associados a eles declara Paula Prist, pesquisadora na EcoHealth Alliance.

Além da jaguatirica, outras espécies também foram registradas junto a seus filhotes, como a anta (Tapirus terrestris), um grupo de catetos (Pecari tajacu), o veado-catingueiro (Mazama gouazoubira), o gavião-carrapateiro (Milvago chimachima) e o macuco (Tinamus solitarius). Anteriormente, uma onça-prenhe também foi filmada na área. Os flagras em família reforçam que o trabalho desenvolvido pelo Ecofuturo contribui para que o ambiente da reserva ofereça as condições necessárias para a reprodução de diversas espécies da fauna.

Em parcerias com universidades e instituições de pesquisa, mais de 70 estudos já foram realizados no Parque, resultando no registro de 1.255 espécies, sendo quatro delas novas para a ciência e as armadilhas fotográficas também são um importante auxílio nestas pesquisas e no monitoramento da fauna. Registros como estes são um importante resultado e confirmam que estamos trilhando o caminho certo nos trabalhos de restauração e conservação da área afirma Paulo Groke, diretor superintendente do Ecofuturo.

Atualmente, a reserva conta com diversas câmeras traps em operação, instaladas e manuseadas pela equipe própria de guarda-parques do Instituto. Os flagras estão disponíveis no canal do Ecofuturo no YouTube.



Website: http://ecofuturo.org.br/

Este é um conteúdo divulgado pela empresa DINO - Divulgador de Notícias e não é de responsabilidade do Aprimoramente.

Gostou do artigo?

Compartilhe com quem você acha que se interessa por este assunto.

Quer se inspirar para aprender algo novo?

Veja nosso guia de cursos, eventos, professores, plataformas e instituições de ensino.

Ver o guia

Quer ver os artigos sobre educação do Aprimoramente?

Leia todos os artigos do Aprimoramente e autores convidados sobre educação e aprendizado.

Ler os artigos

Artigos Aprimoramente

Carregando...