Home
Dia Nacional de Adotar um Animal será comemorado pelo 22º ano

Dia Nacional de Adotar um Animal será comemorado pelo 22º ano

Publicado em: 22/09/2022 - São Paulo - Por: DINO

A data visa promover a conscientização sobre a importância da posse responsável dos animais domésticos.

A relação das pessoas com os animais domésticos ao longo da história da humanidade foi marcada por muitos erros cometidos pela falta de conhecimento como está mencionado na literatura especializada. No século XXI, os cães e gatos estão conseguindo conquistar um espaço muito marcante na sociedade, devido o interesse das pessoas em aprender cada vez mais sobre a importância de uma convivência saudável.

No ano de 2000 foi lançada a campanha educativa intitulada Dia Nacional de Adotar um Animal, uma proposta que conseguiu atingir uma grande repercussão, através de iniciativas individuais e do apoio de entidades sérias. A partir daí, o conceito de Dia Nacional, passou a ser utilizado por inúmeras outras causas, demonstrando que uma boa ideia contribui para fortalecer a cidadania.

Adotar um animal é um gesto louvável, mas não deve ser uma decisão tomada por impulso, já que exige muita responsabilidade e inclui consultas veterinárias e check-ups periódicos, vacinas iniciais e anuais, prevenção de ectoparasitas e alimentação de boa qualidade, salienta Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News (www.revistaecotour.news) e idealizadora do Dia Nacional de Adotar um Animal.

A data, que estará sendo comemorada no próximo dia 4 de outubro pelo 22º ano consecutivo, tem por objetivo mobilizar a população por meio de ações, debates, cursos, palestras e seminários que promovam a conscientização e divulgação dos direitos dos animais, para que outras pessoas possam obter mais conhecimento e formar uma consciência pertinente em relação ao respeito e o reconhecimento dos direitos dos animais. Visa abordar o tema de uma forma mais adequada aos desafios do século XXI, agregando novos valores.

Hoje, muitos cães e gatos são tratados como filhos de quatro patas, mas por outro lado, o abandono é uma triste realidade e muitos casos de maus-tratos ainda acontecem. Conforme a legislação brasileira, maltratar animais é crime. Segundo a Lei Federal 9.605/98, o abandono prevê pena de três meses a um ano, além de multa. Como maltrato entende-se: bater; deixar sem alimentos, água e abrigo; deixar preso; não tratar das doenças e abandonar os animais domésticos.

De acordo com o levantamento, do Radar Pet, mais de 37 milhões de domicílios no Brasil contam com algum pet. Os cães são mais de 54 milhões e quase 30 milhões de gatos, das mais variadas raças. Ou seja, em território brasileiro, existem aproximadamente de 84 milhões de animais de companhia. O Brasil só perde para os Estados Unidos que conta com mais de 135 milhões de pets.

Os vira-latas ou Sem Raça Definida (SRD) são a grande maioria dos animais de companhia brasileiros. Entre os cães, 42% são vira-latas. Cerca de 70% daqueles com raça definida são de pequeno porte.

Ao comemorarmos o Dia Nacional de Adotar um Animal, devemos defender estes seres inocentes, transmitindo às pessoas os critérios do trabalho de conscientização que abrangem: promover a qualidade de vida, adequar o conceito de posse ao novo século, ressaltando a responsabilidade e estimular a ausência de preconceitos no momento da adoção. A conscientização, união e o conhecimento são as armas lícitas de luta que devemos utilizá-las, de maneira que seja possível conquistar espaços e garantir as mudanças que almejamos ver na sociedade, conclui a ambientalista Vininha F. Carvalho.





Website: https://www.revistaecotour.news

Este é um conteúdo divulgado pela empresa DINO - Divulgador de Notícias e não é de responsabilidade do Aprimoramente.

Gostou do artigo?

Compartilhe com quem você acha que se interessa por este assunto.

Quer se inspirar para aprender algo novo?

Veja nosso guia de cursos, eventos, professores, plataformas e instituições de ensino.

Ver o guia

Quer ver os artigos sobre educação do Aprimoramente?

Leia todos os artigos do Aprimoramente e autores convidados sobre educação e aprendizado.

Ler os artigos

Artigos Aprimoramente

Carregando...